Share Button

Se tivesse que definir a cidade de Milão em uma única palavra, tal palavra seria fashion. Me lembro da primeira vez que visitei a cidade, em um domingo frio e nublado da primavera milanese de 2008. Eu vestida como uma típica turista, com calça jeans, camiseta, jaqueta esportiva e tênis, me senti uma refugiada em meio à mulherada local que circulava pelo centro da cidade. Todas as mulheres que encontrei pelo caminho estavam elegantemente vestidas, com seus casacos e botas de salto alto, mesmo que fosse apenas para assistir a um filminho no cinema. Os homens também não ficavam atrás, vestidos com calça jeans e blazer, em um estilo despojado chique.

Nos últimos dias Milão estava em êxtase, no auge de ser glamour, ao sediar a Milano Fashion Week, com a apresentação das coleções primavera-verão 2016 dos maiores nomes da moda italiana e, por consequencia, mundial. A semana de moda começou na quarta 23, com alguns pesos pesados da moda italiana, como Gucci com sua coleção coloridíssima e seus confortáveis sapatos-pantufa, e Alberta Ferretti mostrando que o boho vai continuar forte em 2016. O dia seguinte foi a vez dos aguardados desfiles da Fendi, Prada, Max Mara e Moschino. Disputar com Lagerfeld (Fendi) e Miuccia (Prada) não é fácil, mas a coleção da Max Mara estava lindíssima e mereceu destaque. Já a moderna Moschino, que não é lá muito o meu estilo, desta vez me agradou muitíssimo com a sua coleção inspirada em placas de sinalização de trânsito e cenário idem. A sexta começou com o desfile da Blumarine, que usou e abusou das transparências em peças delicadamente ousadas; logo na sequencia, a Emporio Armani apresentou uma coleção simples, delicada e linda, repleta de modelos com a próxima cor do momento, o quartzo rosa! Outros destaques do dia foram a Tod´s, com suas bolsas-que-toda-mulher-quer-ter e mocassins que vão muito além de mocassins, e fechando a noite, a Versace com show de luzes e uma coleção poderosa. Amei!!!

O quarto dia de desfiles foi marcado pela coleção relax e recheada de oncinha da Bottega Veneta, além da coleção da Roberto Cavalli, com suas saias esvoaçantes no melhor estilo Cavalli. O penúltimo dia da Settimana di Moda foi coroado com os desfiles de duas marcas pelas quais sou apaixonada, a Trussardi e a Salvatore Ferragamo, embora nesse ano elas não tenham me impressionado. Ambas trouxeram uma certa pegada de anos 70, mas o que gostei mesmo foi a proposta das tirinhas da Ferragamo, apresentadas tanto em forma de laço quanto soltas, dando um ar mais despojado aos looks. Outro destaque foi a coleção da Dolce & Gabbana, inspirada nas cidades mais turísticas da Itália e com direito a muitos selfies. Torci o nariz no início, mas no final já estava até querendo um vestido de Sorrento! E para encerrar a MFW em grande estilo, Giorgio Armani trouxe uma coleção belíssima, com modelos de pura elegância em combinações maravilhosas, com muito mix de azul e vermelho.

Italia is Love!