Share Button

Após viver os últimos 5 anos entre idas e vindas, estou de partida para a Itália para um período mais longo. Para tocar os novos projetos que estão em curso, a minha presença constante na Itália se faz necessária. Já fui para lá umas 13 vezes, só que agora é diferente. Me sinto estranha, com uma dose de ansiedade e de medo imensa, como se estivesse indo para um lugar totalmente desconhecido e para nunca mais voltar. Acostumada a viver na caótica cidade de São Paulo, penso em como será a experiência de viver em Rodengo Saiano, uma pequena cidadezinha de 8.000 habitantes no norte da Itália! Sinto vontade de chorar…

Sempre que ia para a Itália enchia as malas com as roupas e sapatos mais novos e bonitos, agora encho metade de uma mala com uma rede. Dá para acreditar?! Pelos idos de 2007, meio que por impulso, comprei uma rede lindíssima em Santa Catarina, mas com todo o espaço que tenho na minha casa em São Paulo se tornou apenas um troço socado no guarda-roupa. Agora, fazendo a limpa, me ocorreu que pode ser mais útil lá, onde a casa é maior e tem uma varanda bem mais espaçosa do que a de São Paulo. Além da rede tem os livros, uma montanha deles! Sou apaixonada pela leitura e compradora compulsiva de livros. Como levá-los? Impossível levar todos os que ainda não li, já que tenho um estoque de livros para uns 3 anos, então a alternativa é selecionar. Difícil essa parte… Como vou saber o meu humor daqui a uns 3 meses para saber qual livro vou querer ler?! Desesperador, mas como tenho que utilizar algum critério de seleção, levo um pouco de cada gênero. Provavelmente quando estiver curtindo o silêncio de Rodengo, no conforto da minha rede, vai me bater vontade de ler aquele livro, exatamente aquele que… deixei em São Paulo!

As malas estão cheias e o meu coração ficou ainda mais apertado… Penso nos meus pais, irmã, sobrinhos e amigos e começo a chorar. Ainda que a gente não veja as pessoas queridas todos os dias, a saudade aumenta de forma exponencial quando colocamos quase 10.000 quilômetros de distância entre nós! Claro que existe a internet que facilitou muito a comunicação à distância, mas sempre vai faltar um abraço, o aconchego… Ok, hora de enxugar as lágrimas e pensar nas coisas boas que estão por vir! E na mala que precisa ser fechada…